A HISTÓRIA DO PRIMEIRO RÁDIO TRANSISTORIZADO DO MUNDO



Regency - 0s Primeiros Anos

O Desenvolvimento do Primeiro Rádio Transistorizado do mundo - Regency mod. TR-1

REGENCY - TR-1
O artigo escrito por Don Pies ( filho do co-fundador da Regency ) nos dá uma noção pessoal da companhia que implantou o padrão tornando-se o ponto inicial da eletrônica moderna. Usando circuitos inovadores, a Regency produziu o primeiro rádio transistorizado para produção comercial. Ironicamente, a Regency foi compelida a deixar o mercado que criou.

O primeiro rádio comercial a transistor , o Regency TR-1, foi apresentado aos consumidores americanos em outubro de1954, a tempo de alcançar as festas de Natal.

Os anos pós guerra

Em meados de 1945, os funcionários da RCA, Joe Weaver and John R. Pies seriam transferidos com o grupo de engenharia para Camden, Nova Jersey. John estava se recuperando de uma pneumonia e recebeu a visita de Joe. A visita os levou a uma decisão mútua de deixar a RCA e começar uma sociedade própria de engenharia e consultora com o nome Industrial Development Engineering Associates (IDEA), em Indianapolis, Indiana.

O Começo da IDEA/Regency

A Fábrica do Regency
Ed Tudor foi contratado para estimular o mercado para a IDEA, tornando-se o presidente da empresa. Em 18 de julho de 1947, a companhia tornou-se formalmente uma corporação . O grupo trabalhou em vários projetos, como rádios UHF para a policia. No início de 1950, a IDEA estava produzindo seus próprios produtos que incluíam estabilizadores de tensão para locais que possuiam quedas de voltagem, uma linha de produção de resistores e um programa de desenvolvimento de uma televisão. Depois de construir dez televisores em 1950, o projeto foi abandonado porque a IDEA não era tão competitiva como companhias como RCA.
Fábrica da Regency em Indianapolis,
local de onde sairam os TR-1
( foto de 1990)

Nestes anos, as regiões mais afastadas e principalmente as regiões rurais dos EUA recebiam sinais fracos de televisão. Isto levou a companhia a fabricar um "booster" ( amplificador de sinal ) para TV. O sucesso do booster para TV foi enorme, levando a SEARS a propor a construção pela IDEA dos aparelhos com a etiqueta da "Silvertone ".

A eletrônica parecia ser o futuro da companhia, mas a Industrial Development Engineering Associates (IDEA), queria um grande contrato. Um dia, durante uma reunião para discutir o nome da companhia, Ed Tudor sentou-se e começou a tocar violão com um pacote de cigarros Regency. Ele achou que o nome soava muito bonito, incitando os demais no começo da Divisão Regency.

Um Momento Crucial na História é Perdido Pelos Gigantes

As válvulas eram os componentes do momento nos idos de 1950. Com a invenção do transistor pela Bell Labs' em 1947 (ganhou depois o Prêmio Nobel em 1956), os grandes fabricantes de rádio e televisão não levaram a sério o novo componente devido à sua resposta de freqüência, limitações de potência além do alto custo de produção.

Em 1951, uma companhia do Texas, a "Texas Instruments" ( TI ) obtém a licença para o desenvolvimento em larga escala deste componente, levando três anos para alcançar o processo de fabricação em massa do Transistor de Unijunção de Germânio. Foi uma das empresas que mais tomou parte no desenvolvimento inicial dessa tecnologia, lançando uma série de dispositivos conhecidos na época pelas siglas "900" e "2N".

Em 1954, após exaustivos testes em laboratório realizados por uma equipe de engenheiros, cria um método de produção em larga escala, preparando-se a partir daí, a lançar secretamente um pequeno rádio totalmente transistorizado.

Busca entre os principais fabricantes de rádios nos EUA, entre eles RCA, Sylvania, e Philco, alguém que se dispusesse a fabricá-lo, tendo como única interessada a indústria "I.D.E.A" de Indianápolis, Indiana. A Regency teve visão e criatividade em produzir um rádio e a Texas entrou com o transistor e apoio financeiro.

Inicialmente, o circuito do rádio foi desenvolvido pela TEXAS e considerado não tanto comercial pela Regency. As primeiras vinte e cinco unidades do protótipo foram construídas com o circuito da TEXAS, mas, cada aparelho requeria a seleção manual dos componentes para faze-los trabalhar ( as caixas de plástico do protótipo eram 100% trabalhadas manualmente ao invés de moldadas ). Estas unidades pareciam quase idênticas ao mais recente modelo de produção, mas o custo por unidade era proibitivo para o mercado consumidor. O uso comercial do transistor parecia ainda à distância.

A Porta é Aberta

Dick Koch
O engenheiro mestre da Regency, Dick Koch, cria e desenvolve o circuito chave que pôs o rádio no mercado. Este circuito permitiu soldar os componentes diretamente no circuito impresso e a tolerância dos componentes não era tão importante. A Regency patenteou o histórico circuito do rádio TR-1 com detalhes construtivos e dados específicos, até o valor elétrico de cada componente foi discriminado ( patente número 2.892.931, submetida em 1955 e emitida pelo Escritórios de Patentes norte-americano em 1959 ).

CLIC AQUI para ver uma foto em alta definição da parte interna do regency

A Texas Instruments não estava satisfeita pois em vista do sucesso obtido nas vendas, quis reivindicar o registro do rádio como sendo deles. A Regency devia uma soma considerável de dinheiro para a TI e foi sondada a reduzir essa dívida vendendo a propriedade da patente por $25,000.

A POSSE DA PATENTE

O presidente da TEXAS, Erik Jonsson estava pessoalmente envolvido com as negociações de compra da patente do rádio Regency. Frank Mascarich advogado da IDEA foi incumbido de participar dos acertos na negociação, comparecendo a uma reunião com ao presidente da TEXAS. Ao adentrar na sala, Mascarich olhou Jonsson e revelou, "eu o conheço, você é o sujeito que se recusou a me contratar quando eu saí da faculdade".

Mascaricb era um advogado de Nova Iorque da geração mais jovem e muito impressionado pela Regency ter obtido uma patente para aplicação do transistor, considerando que a maioria das patentes estava focando na ocasião, só o próprio transistor. Ele comentou, " a Regency era um espinho do lado da indústria que por sua vez estimulava a aplicação prática do transistor ". Os gigantes do rádio, já estabelecidos, não puderam ignorar o destino inevitável da evolução da eletrônica.

John Pies recorda que em outubro de 1954, durante o lançamento do Regency TR-1, a IDEA perdeu uma quantia fabulosa de vendas de Natal devido a capacidade de produção estar abaixo da demanda. O preço de venda nas etiquetas, de U$49.95, ( aproximadamente U$250,00 hoje ) podia soar alto para o ano de 1954, mas mostrou ser um preço bem calculado pois milhares de consumidores compraram o rádio. Por outro lado, a margem de lucro era tão baixa que a Regency lutou em continuar produzindo o TR-1. Em meados de1955 a Associação Nacional de Fabricantes reconhecia a importância da realização da Regency produzindo um filme documentário onde mostrava as instalações e facilidades de produção usadas na fabricação do TR - 1.

O Japão entra no negócio

Nessa época, o Japão não estava quieto. Um pequeno fabricante de fitas registradoras TOKYO TSUSHIN KOGYO LTD. - TOTSUKO - percebendo o potencial mundial do rádio transistorizado, conseguiu convencer em 1953 o Ministro do Comércio e Indústria Japonês (MITI) a deixá-los adquirir a patente industrial para fabricação do transistor da WESTERN ELECTRIC e da Bell Laboratories, levando-a em 1955 ao primeiro grande sucesso de vendas e posteriormente no domínio da miniaturização da indústria eletrônica mundial.

Depois de muita luta para entender e aprender a tecnologia e o processo industrial ( a licença passada pela WESTERN ELECTRIC, não incluía a transferência de know-how ) a TOTSUKO conseguiu produzir seus próprios transistores e, em agosto de 1955, lançou o primeiro rádio transistorizado de bolso, o modelo TR-55 "MADE IN JAPAM" .
O único problema era em realação ao nome da companhia, impronunciável para os americanos. Eles precisavam de um novo nome. Ibuka e seu sócio Akio Morita puseram-se a pensar em uma palavra latina que se assemelhasse com "som" . Nessa ocasião, os brilhantes jovens que saiam da faculdade, eram chamados pelos americanos de " sonny boys " ( qualquer coisa parecida com "filhos jovens" ). Combinando os dois conceitos, eles desenvolveram um novo nome: SONY.
Infelizmente o TR-55 da Sony foi produzido em pequenas quantidades e só para consumo interno, sendo atualmente muito raro.

Quando o Regency TR-1 deixou de ser produzido na Primavera de 1955, foi aberta a porta para a indústria japonesa entrar no mercado americano. John Pies ri quando recorda o estratagema de vendas da Sony depois que eles anunciaram o lançamento do " menor rádio do mundo ". Ele conta: " O rádio não cabia totalmente no bolso da camisa, assim a Sony fornecia aos seus vendedores, camisas especiais que tinham bolsos maiores".

O Comércio de Rádios é Precionado pelos Japoneses

A Regency tristemente abriu mão do negócio de rádio portátil como registrou no seu folheto de propaganda em 1961:

" No curso do desenvolvimento de seus rádios a transistor, a Companhia foi outorgada com três patentes que cobre o circuito de um rádio a transistor. Embora estas patentes tenham sido outorgadas posteriormente à Texas Instruments Inc., a IDEA reservou o direito em usar tais patentes e conceder licenças a certas corporações estrangeiras.

Acredita-se que os circuitos da maioria dos rádios transistorizados comercializados neste país pelos japoneses tenha infringido estas patentes.

Várias medidas de proteção foram tomadas para tentar recuperar os danos no mercado americano. Como resultado, foram aplicadas sanções comerciais aos japoneses.

Com o aparecimento dos rádios transistorizados MADE IN JAPAM nos Estados Unidos, diminuiu continuamente o mercado para os modelos da Regency.

A severa competição de preço provocada pelas importações japonesas compeliu a companhia a se retirar gradualmente da produção de rádios transistorizados de uso doméstico"
.

Os Negócios da Regency Prosperam Apesar da Competição

Em 1980, a Regency trocou sua Diretoria de Comercialização e as vendas excedem cinqüenta milhões de dólares.
A seguir um resumo da história da Regency :
  • 1945 Criação da sociedade com o nome de Industrial Development Engineering Associates (IDEA)
  • 1947 - IDEA, Inc. torna-se uma corporação.

    Durante a década de 50, são criadas várias divisões dentro da IDEA.
  • A divisão Regency (rádios a transistor, acessórios para televisão, transceptores na faixa do cidadão).
  • A divisão Radell (Grupo Industrial fabricante de resistores. Vendido em 1955 para a Texas Instruments Inc., com John Pies como principal Diretor.)
  • A divisão Monitoradio (construía FM, VHF, e equipamentos de UHF).
  • A divisão de Equipamentos Eletrônicos (aplicações comerciais especiais, contratos Miilitares e fabricação de equipamentos com outro nome para outras corporações).
  • 1955 - Radio Apparatus Corporation junta-se com a IDEA.
  • 1961 - O nome da companhia muda de IDEA para Regency Electronics, Inc.
  • 1989 - Regency Electronics, Inc., muda o o nome para Reim Communications, Inc.
  • Atualmente está presente no mercado como Reim Communications, Inc

Nomes de rádio que a Regency fabricou para outras companhias
Os colecionadores de rádio tem dificuldade para descobrir quem era o fabricante de alguns rádios fabricados na américa na década de 50 e 60. A seguir é apresentado uma lista de companhias para as quais a Regency fez produtos com outros nomes e logomarcas:
REGENCY TR-1 e BULOVA
  • - Bulova Watch Company
  • - Conley Electronics Corp.
  • - Madison Industries. Inc.
  • - RCA 10. Sears Roebuck ("Silvertone")
  • - Vector Manufacturing Co.
  • - Waters-Conley, Inc..

Créditos deste trabalho

The Early History of the Transistor
TRANSISTOR NETWORK Vol. VII N. 12 December 1998
The Portable Radio in American Life - Schiffer, M. B. 1991. .

Don Pies (dpies@gte.net) é o filho do co-fundador da Regência John Pies.
Don vive em Santa Barbara, CA, e atualmente trabalha para a Raytheon.

Copyright 2000 © João A. B. Mello .

Todas as marcas ( Regency, Industrial Development Engineering Associates "IDEA", Texas Instruments "TI", Sylvania, Philco, Sony, Radell, Regency Electronics, Inc, Monitoradio, Reim Communications, Inc., Bulova Watch Company, Conley Electronics Corp., Madison Industries. Inc., RCA 10. Sears Roebuck "Silvertone", Vector Manufacturing Co., Waters-Conley, Inc., Raytheon ) e nomes de fabricantes de rádios mencionados neste sítio são propriedade dos respectivos donos das marcas e SÓ são mencionados por razões históricas, não tendo nenhum interesse ou apelo comercial que beneficie o WEBMaster do site Rádios Antigos no Brasil.

Todo o conteúdo deste SITE, textos, figuras, fotos e imagens, são Protegidos por direitos autorais Copyright © - 2000 João Mello (eu) a menos que haja uma advertência indicando o contrário.
Os direitos autorais das páginas contidas neste sítio, seus artigos, pensamentos, fotos, figuras, imagens e idéias são protegidos pela Lei 9.610 de 19.02.1998